O que fazer caras adolescentes como para o natal

Clarão pós-"insônia"

2019.12.24 11:29 odiceuqirne Clarão pós-"insônia"

Tem sido bem difícil. Vi aos poucos minha ansiedade amenizar e os sintomas da depressão surgirem. Vi minhas primeiras relações românticas não dar nada certo e, por um tempo, eu até acreditava que estava aprendendo com elas. Deixei de ser o rapaz que abraçou o pai com um choro tímido na minha troca de cidades para ser um manteiga derretida que lacrimeja até com cenas de novela das 9. Minhas maiores paixões e dedicações adolescentes (futebol e videogame) foram largadas por falta de possibilidades, e foram mal substituídas por qualquer outra coisa que eu encontrei pela frente, no momento sendo cigarro e maconha.
Bom, meus dois anos de faculdade tão trazendo muitas experiências e uma bagagem negativa muito grande até agora. Esse último semestre foi o estopim de toda a treta psicológica. E, olha, eu dei bons passos para a frente nesse mesmo período. Se por um lado, eu comecei a fazer terapia, firmei um relacionamento, arrisquei artisticamente e fortaleci laços com os próximos, por outro lado eu comecei a pensar em suicídio com um tabu imenso de tocar no assunto, eu reprovei em três de cinco matérias na facul, eu fiquei dias sem comer, eu fiquei dias sem tomar banho e fiquei semanas dormindo num quarto recheado de roupas ao invés de chão.
Mas, para justificar o título, eu não vim falar de toda a treta. A treta mais recente foi que eu usei um LSD e ele não bateu muito bem. Não foi uma bad trip, eu não chorei, não me pesei nem nada, mas eu não consegui ser nada além do que eu já sou: um cara tímido, introspectivo, omisso, passivo. A minha preocupação e onipotência em relação as pessoas que também estavam no rolê me travou muito.
Aproximadamente uma dúzia de dias depois da experiência, aqui estou eu. Sem forças para levantar da cama ou do sofá por conta própria, a não ser que seja por vontade de mijar ou de comer. Não conseguindo reagir rápido o suficiente a pedidos simples das pessoas próximas. Ficando com um olhar perdido e tendo que constantemente me avisar do que eu iria mesmo fazer. Sem coragem de tomar decisões por mim mesmo, perdendo total a minha autonomia. Ontem (no caso domingo, pq madruguei agora e estou confuso) eu joguei futsal com a galera do ensino médio e, além de não conseguir me enturmar nem um pouco, eu errei diversas coisas bestas. Desde o meu primeiro erro, um colega me deu bronca e o choro já veio na porta dos meus olhos. Chorei imensamente ontem no banho, e foi ali que me toquei que eu realmente estava tratando o assunto suicídio de forma diferente.
Hoje foi diferente. Meu irmão esteve presente cedo no meu dia, e me convidou para carregar uns cavaletes para meu pai que tá trampando fora. Fui. Foi uma merda. Fui de chinelo e calça jeans, que era como eu estava, e tinha barro lá. Não consegui evitar, e só queria desaparecer instantaneamente. Na volta pra casa, meu irmão compartilhou um payero e um baseado comigo. Mudou um pouco minha perspectiva, por algumas horas. Não pude "aproveitar" (com muita ênfase nessas aspas) a pira do Beck porque ele tava focado em passar o cabo da internet para a casa do vizinho, que foi um pedido que eu fiz dos poucos comentários que eu fiz durante todo o dia. Eu sinceramente só queria jogar um cszin com o cabo de rede conectado... Mas enfim, depois disso meu primo veio aí e ficamos jogando Worms. Depois, no entardecer, fiquei sozinho. Meus pais estavam saindo, meu pai foi no mercado e ele perguntou se eu queria algo. Pedi um energético, e brinquei com o meu estado: "um pouco de energia vai fazer bem". Daí minha mãe saiu tbm, e eu ouvi o RPAV.3 (álbum do don l lindo) enquanto fazia malabares e depois enquanto tomava banho. No durante do banho, troquei para uma playlist de improviso e comecei a tentar colocar as coisas pra fora em forma de rima, já que eu gosto de brincar disso. Foi muito bom, funcionou bem. Mais tarde, e até às 3, eu fui o lixo de sempre e fiquei assistindo YouTube. Mas das 3 até agora, eu tô fazendo algumas coisinhas no celular. Organizei tudo. Criei umas contas novas para usar em 2020 (tipo drive, todoist, etc), organizei Spotify, baixei uns podcasts, etc. Agora estou aqui, gastando 30 minutos para escrever sobre as coisas. Claro, eu preciso dormir, em algum momento, mas hoje foi um dia bom, e isso é estranho.
Obrigado por ler, desculpe pelos erros aí nas concordâncias da vida, deve ser a sequela do lsd e tbm a falta de prática. Tenham uma boa terça, e se vc comemora o natal mais no dia 24 a noite do que no dia 25, feliz natalzito antecipado! <3
submitted by odiceuqirne to desabafos [link] [comments]


2018.11.13 13:35 Dinohobby Pediram para eu postar aqui também. Traduzi o texto famoso do filho incel do r/self "My son is a hateful incel, and I just cannot save him or defend him anymore."

link original pra quem quiser: https://www.reddit.com/self/comments/9vs05k/my_son_is_a_hateful_incel_and_i_just_cannot_save/

Meu garoto, meu filho mais velho, era tão bom quando pequeno, mas algo dentro dele quebrou quando ele era adolescente.
Minha esposa e eu sempre aceitamos, amamos e encorajamos ele. Nós o ensinamos a trabalhar duro e tratar as pessoas com respeito. Eu não sei onde exatamente nós falhamos com ele, mas como um pai eu me sinto responsável pelo que ele se tornou.
Começou quando ele tinha 14 anos. Ele tinha começado a se tornar recluso e emocional. Nós julgamos que era apenas as alterações de humor da adolescência. Por algum motivo ele era irritadiço e amargo o tempo todo. Nós estávamos preocupados com sua falta de vida social e sua dependência de seu computador. Ele meio que se escondia no mundo online então eu e minha esposa começamos a limitar seu tempo no computador, mas isso só o tornou mais agressivo e confrontador.
Sua higiene era ruim, e ele sempre nos confrontava quando pedíamos para que tomasse um banho ou lavasse suas roupas. Seu quarto fedia e eventualmente tivemos uma grande briga quanto a isso, onde ele acabou empurrando minha mulher e xingando-a de vadia. Finalmente conseguimos o fazer limpar e deixar entrar ar em seu quarto regularmente, justificando que a casa era nossa e que se ele não conseguia manter seu espaço em dia então não teria direito a tê-lo – essencialmente chegamos ao ponto em que nós dissemos a ele que não teria posse de suas coisas nem privacidade a menos que cuidasse do espaço que todos nós dividimos. O quarto ainda tinha um cheiro terrível e ele continuava sendo rude quanto a limpeza, mas ao menos nós podíamos falar para ele limpar e ele o faria.
Nós acabamos recebendo uma ligação de sua escola dizendo que uma estudante se sentia abusada por ele. Nos mostraram mensagens onde ele continuava repetindo para ela transar com ele, ameaçando “punir” ela por ter um relacionamento com ele sem querer fazer isso, enviando nudes para ela contra a vontade dela, contando suas fantasias violentas e eventualmente se rebaixando para reclamações horríveis cheias de ódio sobre como ela era apenas mais uma “vadia” e outras coisas.
Nós ficamos chocados. Nós explicamos para ele o porquê desse comportamento ser inaceitável, e eu disse que não havia problema em ser sexualmente ativo, mas que suas ações eram tóxicas e abusivas.
Eu tentei orienta-lo de homem para homem, levando ele para viagens de acampamento e coisas parecidas, além de falar com ele sobre garotas e mulheres e tentando dar dicas para ele. Eu sugeri para ele que tentasse tomar banho, mudasse o estilo de seu cabelo e pelos faciais, experimentasse roupas diferentes e talvez começasse a ir a uma academia.
Contei a eles algumas verdades doidas – que se ele não quer uma mulher nojenta ele não deve ser um homem nojento. Com homem nojento eu quis dizer higiene e aparência. Expliquei para ele que uma boa aparência é mais higiene e cuidado próprio que genética mas ele se recusou a aceitar o que eu disse.
Depois disso eu o peguei fungando as calcinhas de sua irmã na lavanderia – ele tinha 17 anos na época, e sua irmã 12 – ele me assegurou que isso não tinha nada a ver com sua irmã, e disse que ele apenas tinha um fetiche por cheirar calcinhas e que ele fingia que elas eram de garotas de vídeos pornô, mas ainda assim o fiz sentir o inferno por isso, deixando ele de castigo e sem seu computador por 6 meses. Eu acabei dando uma olhada em seu computador e fiquei enojado com os forums odiáveis, racistas e de incels (celibatários involuntários, homens que não conseguem ter relações sexuais e amorosas e culpam as mulheres e os homens sexualmente ativos por isso) que ele frequentava, as coisas horríveis que ele falava sobre mulheres, e arquivos salvos com pornô de desenhos com garotas de idade duvidável. Eu limpei o HD por completo e comecei a monitorar estritamente sua atividade online. Eu usei filtros parentais para bloquear sites de incels e pornôs que possuíam pornografia cartoonizada.
O próximo grande problema foi algo que ele fez com a amiga de minha filha. Minha filha é cinco anos mais nova que ele, e um dia depois de uma amiga dela ter vindo dormir em casa minha filha veio até mim e disse que essa amiga queria contar algo para mim mas estava com medo do que eu poderia falar.
Meu filho encurralou essa garota de 13 anos e fisicamente bloqueou o caminho, tocou seu cabelo e rosto enquanto fazia comentários inapropriados sobre seu corpo e perguntando se ela gostava de dormir nua e que tipo de roupas intima ela usava.
Eu rasguei com meu filho por isso, eu e minha esposa gritamos com ele, e dissemos que seu comportamento era horrível e falei que se seus atos o fizessem ser preso, eu não iria defendê-lo. Ele nos acusou de não ama-lo, mas eu disse que a razão para eu estar tão bravo com ele naquela situação era exatamente porque eu o amava, e que eu queria ajudar ele a se tornar um bom homem para que ele parasse de ser predatório, amargo e miserável. Eu contei algumas verdades duras. Que ele fez tudo isso a si mesmo e que ele é o único que ele pode culpar pelo quão amargo ele é.
Eu sugeri que ele procurasse por mulheres de sua idade e ele acabou reclamando que isso era uma perda de tempo pois mulheres já eram putas (e sua definição de puta é uma mulher que não é virgem) aos 17 anos. Eu chamei sua atenção por conta dessa merdalhada que ele disse e demonstrei claramente que se ele abusasse novamente de alguma garota jovem eu mesmo o denunciaria.
Eu convidei a amiga da minha irmã para vir em casa depois disso e pessoalmente pedi desculpas pelo ocorrido, eu chorei de vergonha pelo comportamento do meu filho e implorei por perdão por permitir que ela se sinta insegura em minha residência, além de prometer a ela que se ela a qualquer momento se sentisse desconfortável ela poderia vir até minha esposa e eu e nós sempre acreditaríamos e ajudaríamos ela. Por sorte, minha filha não perdeu essa amiga, mas por segurança eu instalei uma fechadura na porta de seu quarto.
Nós conseguimos uma terapia para meu filho mas ele se recusou a entrar em contato com o terapeuta, chamando ele de “árabe escroto”, “pajeet” e “terrorista”. Seu próximo terapeuta era um “chad” (chad, na cultura da internet, é um pau no cu estereotipado, com um ego do tamanho de um planeta que precisa de um chute no queixo, normalmente considerado o “babaca que elas correm atrás”) e portanto também não conseguir ir com a cara dele.
Nós brigamos com ele por não tentar, não conseguir um emprego e ele disse que não conseguia um por conta dos imigrantes, e eu acabei apontando que ele estava tendo dificuldades pois ele foi demitido de seus trabalhos do colégio por ser preguiçoso.
Depois dessas brigas, minha esposa tentou empatizar com ele e entender o que o tornou tão amargo, mas ele se virou contra ela, chamando ela de uma puta devoradora de rolas e disse que ela “fodeu” seu caminho por dezenas de homens até que ela encontrou um “viado beta” que estava disposto a dar um lar para ela em troca de sexo missionário.
Minha esposa, que trabalha e ajuda na renda familiar, que é uma mulher independente e profissional.
Honestamente eu perdi a mente nisso mais do que nunca. Eu nunca havia ficado tão bravo quanto quando eu ouvi o que ele disse. Ela pode ser a mãe dele, ele pode ser meu filho, mas a mulher que ele estava xingando e acabando era a porra da minha esposa. Ninguém fala assim da minha esposa.
Eu estou envergonhado de dizer que no meio da minha fúria ele me empurrou e eu retaliei fisicamente, empurrando ele de volta e colando ele na parede. Eu senti vergonha de mim mesmo. Eu nunca fui uma pessoa brava ou violenta, mas eu não pude me controlar. Eu nunca havia colocado minhas mãos em qualquer um dos meus filhos daquela forma em toda minha vida, eu odeio quem abusa de suas próprias crianças, mas esse garoto não era nenhuma criança. Ele era um homem crescido.
Ele ficou intimidado e recuou, e por um tempo ele ficou pacífico.
A gota d’água aconteceu essa semana.
Minha filha ficou com três pessoas em sua vida toda. Um garoto, uma garota e agora outro garoto. Nós sempre fomos abertos quanto a sexo com minha filha do mesmo jeito que éramos com meu filho. Nós perguntamos se ela gostaria de ter um estoque regular e sem questionamento de preservativos em sua gaveta no banheiro, e se ela gostaria de tomar anticoncepcionais. Ela disse não para as duas perguntas com seu primeiro namorado. Ela nunca o trouxe para casa, mas chegamos a encontrar ele uma vez em um de seus recitais. Quando ela teve uma namorada ela ia para a casa dela direto, e não queria trazer ela para a mesma casa que seu irmão morava, um sentimento que eu entendia.
Mas seu mais recente namorado tinha muita coisa acontecendo por trás em sua família. Ele é um bom garoto mas sua mãe é uma mãe solteira de quatro filhos e sofria bastante por isso.
Esse garoto começou a frequentar nossa casa mais ou menos um mês depois deles se juntarem. Eu gosto dele, minha filha é feliz com ele, ele trata ela com respeito, é inteligente e um absoluto cavalheiro. Ele é respeitoso e educado em nossa casa, ele me chama de senhor, minha esposa de madame e oferece ajuda para cozinhar e lavar a louça ou até mesmo limpar a casa quando ele visita. Ele conversa com a gente, é meio que um cozinheiro amador e trás comida para nós o tempo todo para agradecer os nossos cuidados a ele. Quando nós saímos para jantar ele sempre oferece pagar para ele e minha filha (mas eu sei que ele não tem muito dinheiro então eu pago para ele). Quando saímos do carro ele sempre abre a porta para minha esposa e oferece a mão dele para ajudar ela a descer. Ele segura as portas, quando saímos para algum lugar ele ajuda minha filha a colocar a jaqueta como naqueles casais doces e tradicionais.
Esse jovem trabalha duro, e dá o pouco que tem para sua mãe e irmãos. Como eu disse, eu realmente respeito o garoto. Eu ofereci dinheiro para ele uma vez para que fizesse compras para sua família mas ele recusou e disse que se sentiria culpado por aceitar meu dinheiro daquele jeito. Ele aprecia as coisas – no inverno, estava -20 graus e ele tinha apenas uma roupa com capuz, então eu enrolei minha jaqueta em seus braços e disse “tome, garoto, está frio”. Ele encheu os olhos de lágrimas e agradeceu, e eu dei alguma desculpa sobre querer me livrar da jaqueta e disse que ele poderia ficar com ela se ele trouxesse alguns biscoitos a próxima vez que nos visitasse.
Quando o Natal chegou, eu o convidei para a ceia, e quando eu fui buscar ele eu deixei alguns presentes para sua família, e no caminho de volta para minha casa nós tivemos um momento. Ele estava chorando, pois não tinha muito o que dar para nós – ele deu um presente para todos nós em casa mas chorou mesmo assim pois sentiu que não era o suficiente considerando o que eu fiz por ele. Eu encostei o carro, e o abracei, dizendo que não importava o valor do que ele nos dava, mas sim que ele nos deu algo afinal. Eu agradeci ele por tratar minha filha tão bem, e eu disse que ele era sempre bem vindo em nossa casa.
Meu próprio filho não tinha nos dado nada de natal, nem mesmo um cartão ele comprou com o dinheiro que nós demos a ele. Esse garoto deu para minha esposa e a mim taças de vinho que combinavam visto que nós gostamos de dividir uma garrafa de vez em quando.
Meu filho não comeu com a gente. Ele pegou a comida da mesa e correu de volta ao seu quarto sozinho enquanto o namorado de minha filha conhecia minha irmã e sua família, meus pais e meu tio. Todos eles disseram que ele era charmoso e muito educado. Enquanto isso, depois da janta, meu filho disse para meu sobrinho de 5 anos “vaza daqui seu viado” por ter pedido para jogar algum jogo com ele. Um homem de mais de 20 anos.
Semana passada, minha esposa e eu ficamos fora uma tarde toda para aproveitar um tempo a sós. Nós fomos jantar, e então nós fomos para um bar para jogar um pouco de sinuca, e depois para casa.
Quando entrei em casa, os garotos estavam gritando uns com os outros. Eu corri e vi meu filho e o namorado de minha filha brigando. O namorado estava apenas empurrando e tentando redirecionar meu filho, meu filho estava socando e investindo contra ele. Minha filha estava chorando e sentada encostada à parede escondendo seu rosto. Eu entrei no meio deles e os separei, demandando uma explicação.
Meu filho começou um barraco falando sobre como ele achou anticoncepcionais e ouviu sons de “putaria” vindo de dentro do quarto dela, então ele arrombou a porta e encontrou eles transando, disse que não acreditava que sua irmã era uma “puta de um preto” e chamou o pobre coitado de macaco e outras coisas.Minha esposa levou minha filha e seu namorado para longe dali. Eu gritei com meu filho pelos seus atos. Eu não consegui chegar a lugar nenhum com ele então fiz ele esperar em seu quarto. Eu fui falar com minha filha. Pedi desculpas para seu namorado, chorando enquanto eu o fazia, dizendo que eu esperava que ele me perdoasse por deixar isso acontecer. Ele disse que ele estava arrependido de ter ficado violento, mas disse que só ficou pois meu filho bateu em sua namorada. Minha filha chorou e disse que seu irmão era um psicopata e a ameaçou de estupro, e que ele admitiu já ter gozado em sua escova de dentes e de cabelo.
Eu corri para o quarto dele, e disse firmemente que ele tinha que pegar suas coisas e sair. Eu disse que pagaria para ter suas coisas enviadas a ele, para onde ele fosse, mas que ele iria embora amanhã.
Minha esposa ficou na casa das minhas irmãs, e minha filha e seu namorado ficaram na casa dele por algumas noites.
No dia seguinte eu praticamente atirei meu filho para fora de casa enquanto ele gritava e chutava.
Eu tomei sua chave e mudei a senha do alarme e da porta da garagem. Um dia depois eu recebi uma mensagem requisitando que algumas de suas coisas – quase tudo seus jogos – sejam enviadas para um prédio estranho que eu não reconheci a algumas cidades daqui. Um homem aparentemente da idade de colegial tocou a campainha e eu entreguei as coisas a ele. Eu não vi meu filho.
Minha esposa e eu fomos até seu quarto. O namorado da minha filha veio em casa e ajudou a mover os móveis para a garagem. Nós jogamos fora seu colchão e outras coisas nojentas e fedidas, além de retirarmos e substituirmos o carpete.
Escondido em seu armário estava um monte de calcinhas da minha filha, tão saturadas com bolor e sêmen velho que estavam tão duras quanto tijolos. Talvez a pior parte seja que existiam algumas que minha filha jurava não ser dela, além de serem pequenas demais para serem da minha esposa. É possível que ele tenha roubado de minhas sobrinhas.
Tinha até mesmo um caderno contendo desenhos explícitos do meu filho estuprando violentamente várias mulheres e mantendo garotas pequenas acorrentadas em algum tipo de “calabouço sexual”. Eu mexi em seu celular antigo que ainda estava funcionando, e todas suas fotos eram screenshots de minhas sobrinhas e suas amigas usando biquínis, muitos pornôs de cartoons, muitos memes de incell, Trump e red pill (red pill, vinda do filme Matrix onde Morpheus oferece uma pílula vermelha para Neo, o fazendo acordar, é um termo na internet usada entre conservadores e apoiadores do Trump para explicar quando uma pessoa acordou de uma vida de doutrinação esquerdista). Ele ainda tinha o messenger, então eu chequei suas mensagens, a maioria delas era apenas ele tentando abusar de mulheres e garotas menores de idade.
Eu dei uma olhada em seu e-mail e, para meu desgosto, ele roubou fotos privadas da minha esposa de seu celular, e estava vendendo elas.
Hoje eu fui até a polícia com tudo que eu tinha e contei tudo que sabia.
Eu dei ao meu garoto tudo... Eu não sei porque ele acabou nesse caminho. Eu sou muito arrependido de ter falhado com ele. Eu não sei o que a polícia fará, mas espero que eles parem ele antes que ele machuque mais alguém.
A coisa mais triste é que, ontem, depois que tudo tinha terminado e acalmado, foi um dia maravilhoso. Um dos dias mais felizes que já tivemos.




É isso, se alguém quiser que eu altere alguma coisa é só falar, os edits são para isso


submitted by Dinohobby to brasilivre [link] [comments]


2018.11.13 03:45 Dinohobby Traduzi o texto famoso do filho incel do r/self "My son is a hateful incel, and I just cannot save him or defend him anymore."

link original pra quem quiser: https://www.reddit.com/self/comments/9vs05k/my_son_is_a_hateful_incel_and_i_just_cannot_save/

Meu garoto, meu filho mais velho, era tão bom quando pequeno, mas algo dentro dele quebrou quando ele era adolescente.
Minha esposa e eu sempre aceitamos, amamos e encorajamos ele. Nós o ensinamos a trabalhar duro e tratar as pessoas com respeito. Eu não sei onde exatamente nós falhamos com ele, mas como um pai eu me sinto responsável pelo que ele se tornou.
Começou quando ele tinha 14 anos. Ele tinha começado a se tornar recluso e emocional. Nós julgamos que era apenas as alterações de humor da adolescência. Por algum motivo ele era irritadiço e amargo o tempo todo. Nós estávamos preocupados com sua falta de vida social e sua dependência de seu computador. Ele meio que se escondia no mundo online então eu e minha esposa começamos a limitar seu tempo no computador, mas isso só o tornou mais agressivo e confrontador.
Sua higiene era ruim, e ele sempre nos confrontava quando pedíamos para que tomasse um banho ou lavasse suas roupas. Seu quarto fedia e eventualmente tivemos uma grande briga quanto a isso, onde ele acabou empurrando minha mulher e xingando-a de vadia. Finalmente conseguimos o fazer limpar e deixar entrar ar em seu quarto regularmente, justificando que a casa era nossa e que se ele não conseguia manter seu espaço em dia então não teria direito a tê-lo – essencialmente chegamos ao ponto em que nós dissemos a ele que não teria posse de suas coisas nem privacidade a menos que cuidasse do espaço que todos nós dividimos. O quarto ainda tinha um cheiro terrível e ele continuava sendo rude quanto a limpeza, mas ao menos nós podíamos falar para ele limpar e ele o faria.
Nós acabamos recebendo uma ligação de sua escola dizendo que uma estudante se sentia abusada por ele. Nos mostraram mensagens onde ele continuava repetindo para ela transar com ele, ameaçando “punir” ela por ter um relacionamento com ele sem querer fazer isso, enviando nudes para ela contra a vontade dela, contando suas fantasias violentas e eventualmente se rebaixando para reclamações horríveis cheias de ódio sobre como ela era apenas mais uma “vadia” e outras coisas.
Nós ficamos chocados. Nós explicamos para ele o porquê desse comportamento ser inaceitável, e eu disse que não havia problema em ser sexualmente ativo, mas que suas ações eram tóxicas e abusivas.
Eu tentei orienta-lo de homem para homem, levando ele para viagens de acampamento e coisas parecidas, além de falar com ele sobre garotas e mulheres e tentando dar dicas para ele. Eu sugeri para ele que tentasse tomar banho, mudasse o estilo de seu cabelo e pelos faciais, experimentasse roupas diferentes e talvez começasse a ir a uma academia.
Contei a eles algumas verdades doidas – que se ele não quer uma mulher nojenta ele não deve ser um homem nojento. Com homem nojento eu quis dizer higiene e aparência. Expliquei para ele que uma boa aparência é mais higiene e cuidado próprio que genética mas ele se recusou a aceitar o que eu disse.
Depois disso eu o peguei fungando as calcinhas de sua irmã na lavanderia – ele tinha 17 anos na época, e sua irmã 12 – ele me assegurou que isso não tinha nada a ver com sua irmã, e disse que ele apenas tinha um fetiche por cheirar calcinhas e que ele fingia que elas eram de garotas de vídeos pornô, mas ainda assim o fiz sentir o inferno por isso, deixando ele de castigo e sem seu computador por 6 meses. Eu acabei dando uma olhada em seu computador e fiquei enojado com os forums odiáveis, racistas e de incels (celibatários involuntários, homens que não conseguem ter relações sexuais e amorosas e culpam as mulheres e os homens sexualmente ativos por isso) que ele frequentava, as coisas horríveis que ele falava sobre mulheres, e arquivos salvos com pornô de desenhos com garotas de idade duvidável. Eu limpei o HD por completo e comecei a monitorar estritamente sua atividade online. Eu usei filtros parentais para bloquear sites de incels e pornôs que possuíam pornografia cartoonizada.
O próximo grande problema foi algo que ele fez com a amiga de minha filha. Minha filha é cinco anos mais nova que ele, e um dia depois de uma amiga dela ter vindo dormir em casa minha filha veio até mim e disse que essa amiga queria contar algo para mim mas estava com medo do que eu poderia falar.
Meu filho encurralou essa garota de 13 anos e fisicamente bloqueou o caminho, tocou seu cabelo e rosto enquanto fazia comentários inapropriados sobre seu corpo e perguntando se ela gostava de dormir nua e que tipo de roupas intima ela usava.
Eu rasguei com meu filho por isso, eu e minha esposa gritamos com ele, e dissemos que seu comportamento era horrível e falei que se seus atos o fizessem ser preso, eu não iria defendê-lo. Ele nos acusou de não ama-lo, mas eu disse que a razão para eu estar tão bravo com ele naquela situação era exatamente porque eu o amava, e que eu queria ajudar ele a se tornar um bom homem para que ele parasse de ser predatório, amargo e miserável. Eu contei algumas verdades duras. Que ele fez tudo isso a si mesmo e que ele é o único que ele pode culpar pelo quão amargo ele é.
Eu sugeri que ele procurasse por mulheres de sua idade e ele acabou reclamando que isso era uma perda de tempo pois mulheres já eram putas (e sua definição de puta é uma mulher que não é virgem) aos 17 anos. Eu chamei sua atenção por conta dessa merdalhada que ele disse e demonstrei claramente que se ele abusasse novamente de alguma garota jovem eu mesmo o denunciaria.
Eu convidei a amiga da minha irmã para vir em casa depois disso e pessoalmente pedi desculpas pelo ocorrido, eu chorei de vergonha pelo comportamento do meu filho e implorei por perdão por permitir que ela se sinta insegura em minha residência, além de prometer a ela que se ela a qualquer momento se sentisse desconfortável ela poderia vir até minha esposa e eu e nós sempre acreditaríamos e ajudaríamos ela. Por sorte, minha filha não perdeu essa amiga, mas por segurança eu instalei uma fechadura na porta de seu quarto.
Nós conseguimos uma terapia para meu filho mas ele se recusou a entrar em contato com o terapeuta, chamando ele de “árabe escroto”, “pajeet” e “terrorista”. Seu próximo terapeuta era um “chad” (chad, na cultura da internet, é um pau no cu estereotipado, com um ego do tamanho de um planeta que precisa de um chute no queixo, normalmente considerado o “babaca que elas correm atrás”) e portanto também não conseguir ir com a cara dele.
Nós brigamos com ele por não tentar, não conseguir um emprego e ele disse que não conseguia um por conta dos imigrantes, e eu acabei apontando que ele estava tendo dificuldades pois ele foi demitido de seus trabalhos do colégio por ser preguiçoso.
Depois dessas brigas, minha esposa tentou empatizar com ele e entender o que o tornou tão amargo, mas ele se virou contra ela, chamando ela de uma puta devoradora de rolas e disse que ela “fodeu” seu caminho por dezenas de homens até que ela encontrou um “viado beta” que estava disposto a dar um lar para ela em troca de sexo missionário.
Minha esposa, que trabalha e ajuda na renda familiar, que é uma mulher independente e profissional.
Honestamente eu perdi a mente nisso mais do que nunca. Eu nunca havia ficado tão bravo quanto quando eu ouvi o que ele disse. Ela pode ser a mãe dele, ele pode ser meu filho, mas a mulher que ele estava xingando e acabando era a porra da minha esposa. Ninguém fala assim da minha esposa.
Eu estou envergonhado de dizer que no meio da minha fúria ele me empurrou e eu retaliei fisicamente, empurrando ele de volta e colando ele na parede. Eu senti vergonha de mim mesmo. Eu nunca fui uma pessoa brava ou violenta, mas eu não pude me controlar. Eu nunca havia colocado minhas mãos em qualquer um dos meus filhos daquela forma em toda minha vida, eu odeio quem abusa de suas próprias crianças, mas esse garoto não era nenhuma criança. Ele era um homem crescido.
Ele ficou intimidado e recuou, e por um tempo ele ficou pacífico.
A gota d’água aconteceu essa semana.
Minha filha ficou com três pessoas em sua vida toda. Um garoto, uma garota e agora outro garoto. Nós sempre fomos abertos quanto a sexo com minha filha do mesmo jeito que éramos com meu filho. Nós perguntamos se ela gostaria de ter um estoque regular e sem questionamento de preservativos em sua gaveta no banheiro, e se ela gostaria de tomar anticoncepcionais. Ela disse não para as duas perguntas com seu primeiro namorado. Ela nunca o trouxe para casa, mas chegamos a encontrar ele uma vez em um de seus recitais. Quando ela teve uma namorada ela ia para a casa dela direto, e não queria trazer ela para a mesma casa que seu irmão morava, um sentimento que eu entendia.
Mas seu mais recente namorado tinha muita coisa acontecendo por trás em sua família. Ele é um bom garoto mas sua mãe é uma mãe solteira de quatro filhos e sofria bastante por isso.
Esse garoto começou a frequentar nossa casa mais ou menos um mês depois deles se juntarem. Eu gosto dele, minha filha é feliz com ele, ele trata ela com respeito, é inteligente e um absoluto cavalheiro. Ele é respeitoso e educado em nossa casa, ele me chama de senhor, minha esposa de madame e oferece ajuda para cozinhar e lavar a louça ou até mesmo limpar a casa quando ele visita. Ele conversa com a gente, é meio que um cozinheiro amador e trás comida para nós o tempo todo para agradecer os nossos cuidados a ele. Quando nós saímos para jantar ele sempre oferece pagar para ele e minha filha (mas eu sei que ele não tem muito dinheiro então eu pago para ele). Quando saímos do carro ele sempre abre a porta para minha esposa e oferece a mão dele para ajudar ela a descer. Ele segura as portas, quando saímos para algum lugar ele ajuda minha filha a colocar a jaqueta como naqueles casais doces e tradicionais.
Esse jovem trabalha duro, e dá o pouco que tem para sua mãe e irmãos. Como eu disse, eu realmente respeito o garoto. Eu ofereci dinheiro para ele uma vez para que fizesse compras para sua família mas ele recusou e disse que se sentiria culpado por aceitar meu dinheiro daquele jeito. Ele aprecia as coisas – no inverno, estava -20 graus e ele tinha apenas uma roupa com capuz, então eu enrolei minha jaqueta em seus braços e disse “tome, garoto, está frio”. Ele encheu os olhos de lágrimas e agradeceu, e eu dei alguma desculpa sobre querer me livrar da jaqueta e disse que ele poderia ficar com ela se ele trouxesse alguns biscoitos a próxima vez que nos visitasse.
Quando o Natal chegou, eu o convidei para a ceia, e quando eu fui buscar ele eu deixei alguns presentes para sua família, e no caminho de volta para minha casa nós tivemos um momento. Ele estava chorando, pois não tinha muito o que dar para nós – ele deu um presente para todos nós em casa mas chorou mesmo assim pois sentiu que não era o suficiente considerando o que eu fiz por ele. Eu encostei o carro, e o abracei, dizendo que não importava o valor do que ele nos dava, mas sim que ele nos deu algo afinal. Eu agradeci ele por tratar minha filha tão bem, e eu disse que ele era sempre bem vindo em nossa casa.
Meu próprio filho não tinha nos dado nada de natal, nem mesmo um cartão ele comprou com o dinheiro que nós demos a ele. Esse garoto deu para minha esposa e a mim taças de vinho que combinavam visto que nós gostamos de dividir uma garrafa de vez em quando.
Meu filho não comeu com a gente. Ele pegou a comida da mesa e correu de volta ao seu quarto sozinho enquanto o namorado de minha filha conhecia minha irmã e sua família, meus pais e meu tio. Todos eles disseram que ele era charmoso e muito educado. Enquanto isso, depois da janta, meu filho disse para meu sobrinho de 5 anos “vaza daqui seu viado” por ter pedido para jogar algum jogo com ele. Um homem de mais de 20 anos.
Semana passada, minha esposa e eu ficamos fora uma tarde toda para aproveitar um tempo a sós. Nós fomos jantar, e então nós fomos para um bar para jogar um pouco de sinuca, e depois para casa.
Quando entrei em casa, os garotos estavam gritando uns com os outros. Eu corri e vi meu filho e o namorado de minha filha brigando. O namorado estava apenas empurrando e tentando redirecionar meu filho, meu filho estava socando e investindo contra ele. Minha filha estava chorando e sentada encostada à parede escondendo seu rosto. Eu entrei no meio deles e os separei, demandando uma explicação.
Meu filho começou um barraco falando sobre como ele achou anticoncepcionais e ouviu sons de “putaria” vindo de dentro do quarto dela, então ele arrombou a porta e encontrou eles transando, disse que não acreditava que sua irmã era uma “puta de um preto” e chamou o pobre coitado de macaco e outras coisas.Minha esposa levou minha filha e seu namorado para longe dali. Eu gritei com meu filho pelos seus atos. Eu não consegui chegar a lugar nenhum com ele então fiz ele esperar em seu quarto. Eu fui falar com minha filha. Pedi desculpas para seu namorado, chorando enquanto eu o fazia, dizendo que eu esperava que ele me perdoasse por deixar isso acontecer. Ele disse que ele estava arrependido de ter ficado violento, mas disse que só ficou pois meu filho bateu em sua namorada. Minha filha chorou e disse que seu irmão era um psicopata e a ameaçou de estupro, e que ele admitiu já ter gozado em sua escova de dentes e de cabelo.
Eu corri para o quarto dele, e disse firmemente que ele tinha que pegar suas coisas e sair. Eu disse que pagaria para ter suas coisas enviadas a ele, para onde ele fosse, mas que ele iria embora amanhã.
Minha esposa ficou na casa das minhas irmãs, e minha filha e seu namorado ficaram na casa dele por algumas noites.
No dia seguinte eu praticamente atirei meu filho para fora de casa enquanto ele gritava e chutava.
Eu tomei sua chave e mudei a senha do alarme e da porta da garagem. Um dia depois eu recebi uma mensagem requisitando que algumas de suas coisas – quase tudo seus jogos – sejam enviadas para um prédio estranho que eu não reconheci a algumas cidades daqui. Um homem aparentemente da idade de colegial tocou a campainha e eu entreguei as coisas a ele. Eu não vi meu filho.
Minha esposa e eu fomos até seu quarto. O namorado da minha filha veio em casa e ajudou a mover os móveis para a garagem. Nós jogamos fora seu colchão e outras coisas nojentas e fedidas, além de retirarmos e substituirmos o carpete.
Escondido em seu armário estava um monte de calcinhas da minha filha, tão saturadas com bolor e sêmen velho que estavam tão duras quanto tijolos. Talvez a pior parte seja que existiam algumas que minha filha jurava não ser dela, além de serem pequenas demais para serem da minha esposa. É possível que ele tenha roubado de minhas sobrinhas.
Tinha até mesmo um caderno contendo desenhos explícitos do meu filho estuprando violentamente várias mulheres e mantendo garotas pequenas acorrentadas em algum tipo de “calabouço sexual”. Eu mexi em seu celular antigo que ainda estava funcionando, e todas suas fotos eram screenshots de minhas sobrinhas e suas amigas usando biquínis, muitos pornôs de cartoons, muitos memes de incell, Trump e red pill (red pill, vinda do filme Matrix onde Morpheus oferece uma pílula vermelha para Neo, o fazendo acordar, é um termo na internet usada entre conservadores e apoiadores do Trump para explicar quando uma pessoa acordou de uma vida de doutrinação esquerdista). Ele ainda tinha o messenger, então eu chequei suas mensagens, a maioria delas era apenas ele tentando abusar de mulheres e garotas menores de idade.
Eu dei uma olhada em seu e-mail e, para meu desgosto, ele roubou fotos privadas da minha esposa de seu celular, e estava vendendo elas.
Hoje eu fui até a polícia com tudo que eu tinha e contei tudo que sabia.
Eu dei ao meu garoto tudo... Eu não sei porque ele acabou nesse caminho. Eu sou muito arrependido de ter falhado com ele. Eu não sei o que a polícia fará, mas espero que eles parem ele antes que ele machuque mais alguém.
A coisa mais triste é que, ontem, depois que tudo tinha terminado e acalmado, foi um dia maravilhoso. Um dos dias mais felizes que já tivemos.




É isso, se alguém quiser que eu altere alguma coisa é só falar, os edits são para isso


submitted by Dinohobby to brasil [link] [comments]


2017.12.12 03:04 subreddit_stats Subreddit Stats: curitiba top posts from 2012-02-22 to 2017-12-08 18:00 PDT

Period: 2115.95 days
Submissions Comments
Total 465 501
Rate (per day) 0.22 0.24
Unique Redditors 63 127
Combined Score 2646 1027

Top Submitters' Top Submissions

  1. 962 points, 182 submissions: chiphead2332
    1. De modelo a defasado: o declínio do sistema de ônibus de Curitiba (15 points, 1 comment)
    2. Richard Stallman, fundador do movimento Software Livre, do Projeto GNU, e da Free Software Foundation, faz palestra em Curitiba dia 2 de junho (12 points, 1 comment)
    3. 5 museus de graça que são pouco conhecidos na capital paranaense (11 points, 0 comments)
    4. Curitiba teve fevereiro mais quente em 14 anos (11 points, 0 comments)
    5. Massa de ar Polar promete trazer frio avassalador para Curitiba nos próximos dias (11 points, 1 comment)
    6. Prefeitura implanta em Curitiba o compartilhamento de bicicletas (11 points, 1 comment)
    7. Bicicletas compartilhadas chegam no 2º semestre em Curitiba (10 points, 2 comments)
    8. Cientista curitibano está entre os cotados para o Nobel de Física (10 points, 0 comments)
    9. Curitiba receberá pela primeira vez festival internacional de divulgação científica (15 a 17 de maio) (10 points, 0 comments)
    10. Curitiba tem uma média de quase seis assaltos a ônibus do transporte público por dia (10 points, 1 comment)
  2. 330 points, 48 submissions: gordori
    1. Google Transit agora mostra os horários dos ônibus em tempo real em Curitiba (15 points, 0 comments)
    2. Número de atropelamentos em Curitiba cai 36,5% em dois anos (13 points, 0 comments)
    3. Pipoteca: conheça história do produto mais conhecido de Curitiba (13 points, 0 comments)
    4. Curitiba e região terão 5 novos shoppings; saiba como está a situação de cada um (12 points, 2 comments)
    5. Histórico da tarifa de ônibus em Curitiba (12 points, 1 comment)
    6. Curitibanos afirmam que o transporte do futuro é o público, mas maioria usa veículo particular (11 points, 1 comment)
    7. Eleições 2016: Qual a sua opinião sobre o Fruet? (11 points, 5 comments)
    8. [Humor] Winston Greca / Rafael Churchill (11 points, 3 comments)
    9. As marcas do paranismo na arquitetura de Curitiba (10 points, 1 comment)
    10. China presenteia Curitiba com escultura semelhante a obra desprezada por sua praça mais famosa (10 points, 0 comments)
  3. 249 points, 42 submissions: Chrono1984
    1. Prefeitura anuncia aumento de passagem de ônibus em Curitiba (4,25, dia 06/02) (14 points, 11 comments)
    2. Rafael Greca é eleito prefeito de Curitiba (13 points, 0 comments)
    3. Linha Verde completa uma década só com metade da obra concluída (11 points, 3 comments)
    4. Dinheiro de fraude em escolas era repassado para a campanha de Beto Richa (10 points, 0 comments)
    5. Beto Richa é governador com menor aprovação do país (8 points, 0 comments)
    6. Demora no atendimento e água caindo pelo teto causam confusão na UPA da CIC (8 points, 0 comments)
    7. Governo do estado descumpriu 72,4% das ressalvas feitas pelo TC em contas de 2013 (8 points, 0 comments)
    8. Massacre de Curitiba é “esquecido” pela Retrospectiva 2015 da Globo (8 points, 1 comment)
    9. Paradas, estaduais do PR suspendem seus vestibulares (8 points, 0 comments)
    10. Veja 12 momentos em que Greca detonou seu “novo aliado” Beto Richa (8 points, 0 comments)
  4. 187 points, 31 submissions: pedrostakeholder
    1. Prefeito Rafael Greca inicia fiscalização e esvazia bares na rua onde mora (11 points, 1 comment)
    2. ATENÇÃO: Curitiba pode ter greve parcial de ônibus nesta segunda-feira (23) (10 points, 3 comments)
    3. Prefeito Rafael Greca é internado com embolia pulmonar (10 points, 2 comments)
    4. Previsão de -4º C. Fim de semana deve ter o dia mais frio do ano no Paraná (10 points, 1 comment)
    5. TC manda prefeitura suspender reajuste da tarifa de ônibus em Curitiba (10 points, 1 comment)
    6. Vereador que dizia "pagar para trabalhar" tentou, mas não se reelegeu em Curitiba (10 points, 0 comments)
    7. Show do Aerosmith em Curitiba é cancelado: como fazer o reembolso do ingresso (9 points, 0 comments)
    8. Prepare-se: motoristas e cobradores decidem estender greve em Curitiba (8 points, 3 comments)
    9. Conta de luz da Copel vai ter desconto de mais de 10% em abril (7 points, 0 comments)
    10. É hoje! “A inesquecível viagem de Natal” estreia no Palácio Avenida (7 points, 0 comments)
  5. 71 points, 8 submissions: frahm9
    1. O Greca brindou o ano novo com Cini (13 points, 3 comments)
    2. A RPC parece um grupo do whatsapp (12 points, 0 comments)
    3. (banhopensamento) O Parracho da RPC é a cara do Jeb Bush (11 points, 3 comments)
    4. A rádio Lumen vai acabar mês que vem (10 points, 1 comment)
    5. Indicação de psiquiatra e/ou psicólogo? (9 points, 1 comment)
    6. Curitiba tá longe de receber uma Olimpíadas, mas pelo menos teve Água Verde (7 points, 0 comments)
    7. Semana do Cinema Polonês no Shopping Agua Verde: cinco filmes com entrada gratuita (5 points, 0 comments)
    8. O dia que a Khaleesi foi pedir ajuda do Rafael Greca (4 points, 1 comment)
  6. 55 points, 8 submissions: koselleck
    1. TIL: Alguns ônibus de Curitiba têm mais de 17 anos mesmo com o limite máximo permitido em contrato de 10 anos. (13 points, 0 comments)
    2. Professor de História é ameaçado por dizer que Lula não deve ser assassinado (10 points, 4 comments)
    3. Greca diz que vai fazer "Lava Jato física" em Curitiba e que metrô é para toupeira (Entrevista para o UOL) (7 points, 2 comments)
    4. Delator diz que encontro para discutir caixa dois reuniu Beto Richa, presidente da Alep e diretor da Seed (6 points, 0 comments)
    5. Orquestra Sinfônica do Paraná abre temporada com novo maestro titular (6 points, 2 comments)
    6. O céu é o limite: Os movimentos do camaleônico ministro da Saúde, Ricardo Barros, para fazer de sua família a nova oligarquia do Paraná (5 points, 0 comments)
    7. Terceira edição do Festival de Ópera do Paraná com apresentações gratuitas (5 points, 0 comments)
    8. Visita à Lapa (3 points, 1 comment)
  7. 49 points, 7 submissions: rpcastilho
    1. Curitiba vista do bairro Alto da XV (15 points, 1 comment)
    2. Fábrica dos "Sonhos Alfa" do carro do sonho é atingida por incêndio (9 points, 1 comment)
    3. se você é gordo/gorda, como faz pra comprar roupas aqui em Curitiba? (7 points, 1 comment)
    4. Moinho Holandês em Castro/PR (6 points, 0 comments)
    5. Ladrões armados roubam loja dentro do ParkShopping Barigui (5 points, 0 comments)
    6. Homem morre ao tentar pegar pinhão em árvore (4 points, 1 comment)
    7. Família Imperial vem a Curitiba (3 points, 1 comment)
  8. 42 points, 6 submissions: mrcapgras
    1. Lumen FM anuncia encerramento das atividades após 12 anos (13 points, 2 comments)
    2. Alguém reconhece da onde é essa vista? (8 points, 3 comments)
    3. A rota cervejeira do, bom e velho, São Francisco (6 points, 2 comments)
    4. Uber confirma chegada a Curitiba (6 points, 2 comments)
    5. Projeto prevê abono na falta de servidor municipal em caso de morte de animal (5 points, 1 comment)
    6. Leprevost: “Vou disputar prefeitura nem que chova canivete” (4 points, 0 comments)
  9. 39 points, 7 submissions: luccwb
    1. Esquema de desvios milionários da UFPR era comandado por três famílias, diz PF (8 points, 1 comment)
    2. Gírias e lugares de Curitiba nos anos 1980 (8 points, 0 comments)
    3. 15 episódios marcantes da história do Paraná (7 points, 0 comments)
    4. Boqueirão: a fazenda que se transformou num dos maiores e o mais populoso bairro de Curitiba (5 points, 0 comments)
    5. Oil Man - O Homem óleo "marvels" (5 points, 3 comments)
    6. Palácio Avenida - Natal 2017 (4 points, 0 comments)
    7. Palácio Avenida Curitiba - ÚLTIMA APRESENTAÇÃO 2016 (2 points, 0 comments)
  10. 32 points, 6 submissions: luiznp
    1. Ligeiramente interessante: Esse gif na front page foi gravado no Palladium (9 points, 0 comments)
    2. Tiroteio na Avenida Marechal Deodoro deixa assaltante ferido (8 points, 1 comment)
    3. Piscina de bolinhas gigante no Shopping Estação atenderá adultos em horário especial (5 points, 1 comment)
    4. Tentaram me assaltar agora há pouco na XV. (5 points, 3 comments)
    5. Water Salute no aeroporto Afonso Pena, para o 1º voo da rota Guarulhos - Curitiba (4 points, 2 comments)
    6. Estimativa da PM: 15 mil nas ruas (1 point, 0 comments)
  11. 27 points, 6 submissions: tarigui
    1. Presidente da FCC, Marcos Cordiolli é detido durante confusão no Centro (6 points, 0 comments)
    2. Dia da Bandeira do Haiti é comemorado em Curitiba (5 points, 1 comment)
    3. Novos parques de Curitiba integram 'projeto verde' na região sul (5 points, 0 comments)
    4. Ratinho lidera disputa a prefeito; 4 opositores ‘embolam’ o 2.º lugar (5 points, 2 comments)
    5. Moeda social eletrônica pode começar a circular em Curitiba (3 points, 0 comments)
    6. Shows de jazz tomam conta do Paço da Liberdade (3 points, 0 comments)
  12. 26 points, 5 submissions: pizzaiolo_
    1. Ouvidoria Municipal de Curitiba recomenda o uso de Software Livre (8 points, 2 comments)
    2. Vaga Desenvolvedor Linux em Curitiba/PR (8 points, 0 comments)
    3. Curitiba lança edital para implantação de sistema de carro elétrico compartilhado (5 points, 0 comments)
    4. Leminski Falando Sobre Graffiti (3 points, 0 comments)
    5. Padre que fugiu da Síria recomeça a vida em Curitiba (2 points, 0 comments)
  13. 23 points, 4 submissions: crszoom
    1. Curitiba entra no terceiro dia com greve de ônibus; siga em tempo realGazeta do Povo (7 points, 4 comments)
    2. Guarda Municipal detém cinco por pichação (7 points, 0 comments)
    3. Novo estádio do Paraná estaciona na mesa do ministro do Planejamento (6 points, 0 comments)
    4. Faça chuva ou tenha Carnaval, professores seguem acampados na Alep (3 points, 0 comments)
  14. 19 points, 2 submissions: drlyons
    1. Máquina de venda automática de guarda-chuva chega a Curitiba (10 points, 0 comments)
    2. whatafuck vendendo hamburguer a 1 real (9 points, 3 comments)
  15. 18 points, 3 submissions: paloboq
    1. 46 bairros de Curitiba e Região Metropolitana ficarão sem água no fim de semana (9 points, 1 comment)
    2. Greca perde a batalha da comunicação para servidores em greve (6 points, 1 comment)
    3. Dono de mansão no Alphaville Curitiba vende tudo a partir de R$ 3 (3 points, 0 comments)
  16. 18 points, 1 submission: zikavirusfromhell
    1. Um destes é o novo prefeito de Curitiba. Consegue distinguir qual deles? (18 points, 0 comments)
  17. 17 points, 2 submissions: zwttrn
    1. Onde vocês gostam de comer aqui? (12 points, 10 comments)
    2. Liga De Basquete Interpraças (5 points, 0 comments)
  18. 15 points, 4 submissions: bags_groove
    1. A polícia covarde do Beto Richa contra os professores e manifestantes - 29/04/15 (6 points, 0 comments)
    2. Cena Paisagem - Lusco Fusco (parte 1) - Sessão ao vivo [Jazz-Rap Curitibano] (4 points, 0 comments)
    3. Novo álbum de Francisco Okabe - "Ah não ser eu toda a gente e toda a parte!" (3 points, 0 comments)
    4. Cena Paisagem - Lusco Fusco (parte 2) - Sessão ao vivo [Jazz-Rap Curitibano] (2 points, 0 comments)
  19. 14 points, 4 submissions: muaddib4
    1. No Paraná, motociclista tem 20 vezes mais chances de morrer em acidentes (6 points, 1 comment)
    2. 9º Festival Aéreo do ACP anunciado! (4 points, 0 comments)
    3. Arma em Nó - Projeto Não Violência - Museu Paranaense - Curitiba - Paraná (3 points, 0 comments)
    4. Segurança pública é assunto para prefeito e não se reduz apenas à Guarda Municipal (1 point, 0 comments)
  20. 14 points, 1 submission: meunovonomedeusuario
    1. Esta senhora vende coisas feitas com anéis de lata de refrigerante na feirinha do Largo e estava vestida com uma "cota de malha" feita desse material (14 points, 1 comment)
  21. 13 points, 2 submissions: tinho666
    1. Jovem com a camisa do Paraná Clube é procurado pela polícia de Nova Jersey (9 points, 1 comment)
    2. Vereador tenta ludibriar eleitores e MP manda alterar o nome do Candidato (4 points, 4 comments)
  22. 13 points, 1 submission: leospricigo
    1. /gazetadopovo (13 points, 3 comments)
  23. 12 points, 1 submission: H_F_G
    1. Assalto no centro (12 points, 7 comments)
  24. 12 points, 1 submission: steingt
    1. Paraná TV starter pack (12 points, 1 comment)
  25. 11 points, 1 submission: Snowyguy
    1. Alunos de Ciências da Computação na UFPR, tenho uma pergunta: (11 points, 14 comments)
  26. 10 points, 8 submissions: GustavoScalzer
    1. Passagem de ônibus em Curitiba sobe e vai para R$ 4,25 (2 points, 0 comments)
    2. Prefeitura de Curitiba será multada por não baixar a passagem do ônibus (2 points, 1 comment)
    3. CURITIBA: Rafael Greca e Ney Leprevost vão para o 2º turno (1 point, 0 comments)
    4. Guardas municipais de Curitiba são detidos monitorando chácara de Rafael Greca (1 point, 0 comments)
    5. Locais de votação no Paraná mudam após ocupação de escolas; veja onde você vai votar (1 point, 0 comments)
    6. Não sabe onde votar? Veja aqui qual é seu local de votação (1 point, 0 comments)
    7. Porto de Paranaguá abre concurso com 28 vagas e salário de R$ 4,5 mil (1 point, 0 comments)
    8. VÍDEO: Ex-prefeito tenta se esconder no forro de casa e é preso pela polícia (1 point, 0 comments)
  27. 10 points, 1 submission: Kawakai
    1. Viajando para Curitiba durante 3 dias, onde ficar? (10 points, 4 comments)
  28. 9 points, 1 submission: Fergobirck
    1. Delivery de comida - Recomendações? (9 points, 3 comments)
  29. 9 points, 1 submission: Madooxlins
    1. Museum ucranian Curitiba-pr (9 points, 0 comments)
  30. 9 points, 1 submission: zedafuinha
    1. Centro: Problemas com tráficos de drogas e usuários de crack (9 points, 9 comments)
  31. 8 points, 3 submissions: gstv86
    1. Após “tratoraço”, manifestantes invadem a Assembleia [Gazeta do Povo] (3 points, 0 comments)
    2. Pesquisa do Procon aponta diferença superior a 70% em produto para a Páscoa (3 points, 1 comment)
    3. Telemarketing de todo o país pode ser bloqueado por clientes do Paraná (2 points, 0 comments)
  32. 8 points, 2 submissions: anselmocaramelo
    1. Assalto no tubo Coronel Dulcídio termina em morte (7 points, 0 comments)
    2. Sempre que ando de metrô em SP penso: Curitiba não está pronta... (1 point, 5 comments)
  33. 8 points, 1 submission: -Chimpzy-
    1. Pretendendo me mudar pra Curitiba e precisando de uma ajuda (8 points, 4 comments)
  34. 8 points, 1 submission: Fer22f
    1. Aviso encontrado sobre a Frente Nacionalista (8 points, 3 comments)
  35. 8 points, 1 submission: GiovaniGuizzo
    1. Redditors do /curitiba, postem suas fotos com o grande Oil Man. (8 points, 3 comments)
  36. 8 points, 1 submission: ProfessorPauloGuina
    1. I was researching the city of Curitiba for my Geography project, found its horrible flag, and redesigned it. : vexillology (8 points, 0 comments)
  37. 8 points, 1 submission: ebaroni83
    1. Adolescente morre esfaqueado dentro de escola ocupada em Curitiba (8 points, 0 comments)
  38. 8 points, 1 submission: hankdraperdasilva
    1. Está funcionando o sistema de compartilhamento de bike? (8 points, 1 comment)
  39. 7 points, 2 submissions: eplehans
    1. Bike-riding downtown Curitiba (4 points, 1 comment)
    2. Any good trails for trail running in or around the Curitiba area? (3 points, 4 comments)
  40. 7 points, 1 submission: anonimou_eu
    1. Violência em Curitiba (7 points, 6 comments)
  41. 7 points, 1 submission: paulora2405
    1. Dicas e fatos sobre Curitiba (7 points, 4 comments)
  42. 7 points, 1 submission: quagliato
    1. Maratona "De Volta Para o Futuro" no dia 21 de Outubro (7 points, 0 comments)

Top Commenters

  1. chiphead2332 (172 points, 85 comments)
  2. gordori (109 points, 46 comments)
  3. meunovonomedeusuario (35 points, 16 comments)
  4. luiznp (35 points, 15 comments)
  5. leonhgomes (33 points, 12 comments)
  6. Chrono1984 (33 points, 10 comments)
  7. koselleck (32 points, 13 comments)
  8. gstv86 (29 points, 15 comments)
  9. TheDemonHauntedWorld (22 points, 10 comments)
  10. MestreShaeke (18 points, 10 comments)
  11. punkcosmonaut (18 points, 5 comments)
  12. zedafuinha (17 points, 6 comments)
  13. ToddIskrovan (12 points, 7 comments)
  14. GiovaniGuizzo (11 points, 7 comments)
  15. cadrina (11 points, 7 comments)
  16. robaco (11 points, 6 comments)
  17. tinho666 (10 points, 7 comments)
  18. zwttrn (10 points, 6 comments)
  19. guedslaitt (10 points, 4 comments)
  20. GilbertoDoPiento (9 points, 6 comments)
  21. Labaporu (9 points, 5 comments)
  22. pedrostakeholder (9 points, 4 comments)
  23. elfuegoqueardetupiel (8 points, 4 comments)
  24. hankdraperdasilva (8 points, 4 comments)
  25. rpcastilho (8 points, 4 comments)
  26. Fergobirck (8 points, 3 comments)
  27. lucvs (8 points, 3 comments)
  28. Lecoruje (7 points, 4 comments)
  29. frahm9 (7 points, 4 comments)
  30. Gobain (7 points, 3 comments)
  31. chibiwarf (7 points, 3 comments)
  32. gsreis (7 points, 3 comments)
  33. sulp13 (7 points, 3 comments)
  34. strogo1010 (6 points, 3 comments)
  35. rockywm (6 points, 2 comments)
  36. Jvrc (6 points, 1 comment)
  37. RafaAff (6 points, 1 comment)
  38. eojnai (6 points, 1 comment)
  39. tarigui (6 points, 1 comment)
  40. anselmocaramelo (5 points, 5 comments)
  41. Fer22f (5 points, 3 comments)
  42. koalabrasil (5 points, 2 comments)
  43. lucassasso (5 points, 2 comments)
  44. MakeitHOT (5 points, 1 comment)
  45. ksye (5 points, 1 comment)
  46. Vitorfg (4 points, 5 comments)
  47. TheSputnik (4 points, 4 comments)
  48. H_F_G (4 points, 3 comments)
  49. Hohgrat (4 points, 2 comments)
  50. aoshiz87 (4 points, 2 comments)

Top Submissions

  1. Um destes é o novo prefeito de Curitiba. Consegue distinguir qual deles? by zikavirusfromhell (18 points, 0 comments)
  2. Curitiba vista do bairro Alto da XV by rpcastilho (15 points, 1 comment)
  3. De modelo a defasado: o declínio do sistema de ônibus de Curitiba by chiphead2332 (15 points, 1 comment)
  4. Google Transit agora mostra os horários dos ônibus em tempo real em Curitiba by gordori (15 points, 0 comments)
  5. Prefeitura anuncia aumento de passagem de ônibus em Curitiba (4,25, dia 06/02) by Chrono1984 (14 points, 11 comments)
  6. Esta senhora vende coisas feitas com anéis de lata de refrigerante na feirinha do Largo e estava vestida com uma "cota de malha" feita desse material by meunovonomedeusuario (14 points, 1 comment)
  7. /gazetadopovo by leospricigo (13 points, 3 comments)
  8. O Greca brindou o ano novo com Cini by frahm9 (13 points, 3 comments)
  9. Lumen FM anuncia encerramento das atividades após 12 anos by mrcapgras (13 points, 2 comments)
  10. Número de atropelamentos em Curitiba cai 36,5% em dois anos by gordori (13 points, 0 comments)

Top Comments

  1. 10 points: Chrono1984's comment in Rafael Greca estuda limitar grafite
  2. 8 points: Chrono1984's comment in Greca diz que vai fazer "Lava Jato física" em Curitiba e que metrô é para toupeira (Entrevista para o UOL)
  3. 8 points: punkcosmonaut's comment in Prefeitura anuncia aumento de passagem de ônibus em Curitiba (4,25, dia 06/02)
  4. 7 points: gordori's comment in Greca faz balanço dos 100 dias de gestão e diz que não quer ser quem 'agrada sindicatos e maltrata o funcionalismo'
  5. 6 points: Jvrc's comment in Manifestantes ameaçam atear fogo na sede do PT em Curitiba
  6. 6 points: RafaAff's comment in Tem um Delivery novo de cerveja gelada em Curitiba... pedi hoje e fiquei surpreso que chegou em 30 minutos! E o preço parece ser bem mais em conta que o Alo Esquenta
  7. 6 points: chiphead2332's comment in Ratinho lidera disputa a prefeito; 4 opositores ‘embolam’ o 2.º lugar
  8. 6 points: chiphead2332's comment in Por que Curitiba ainda não tem um bilhete único?
  9. 6 points: eojnai's comment in Prefeitura anuncia aumento de passagem de ônibus em Curitiba (4,25, dia 06/02)
  10. 6 points: gordori's comment in Histórico da tarifa de ônibus em Curitiba
Generated with BBoe's Subreddit Stats (Donate)
submitted by subreddit_stats to subreddit_stats [link] [comments]


2015.09.18 20:00 CousinBazilio Vocês conhecem o Olavo? Ou: Da vida sexual no cangaço. Ou: o melhor prosador desses tempos.

Olavo Pascucci?
DA VIDA SEXUAL NO CANGAÇO
Mocetões: esta manhã, enquanto eu perscrutava, com olhar de proctologista, as fotos do cu da arqueira ianque Hope Solo (parênteses: ¡viva o desporto feminino!, ou algum dos senhores acharia graça em fotos do lorto do goleiro Cássio, do Curíntia, que reputo, talvez, quase tão feio quanto seus cornos?) — enquanto eu perscrutava as tais fotos, dis-je, deparei-me com uma dessas notícias que, quase tanto quanto comentário de leitor em site de jornal, dão a medida justa de nossa miséria. Segundo me informa o site da Veja, está no prelo, obra dum juiz aposentado, uma biografia do delinqüente Lampião onde se sustenta que o famoso Rei do Cangaço apreciava mesmo era uma trosoba hirta e cheia de espinhos (à maneira das cactáceas de sua caatinga natal) a magoar-lhe furiosamente os entrefolhos, mais do que já estaria magoado pelos restalhos duma dieta a base de bodes e carcarás.
Mais: a notícia dá conta de que uma popular resolveu entrar em juízo para impedir a publicação da obra, movida talvez por essa tendência que viceja entre nós de tratar bandido como prócer, e de achar que obra nenhuma pode tirar os próceres de seus pedestais.
Ora, muito bem. Duas cousas me estarrecem nessa patacoada: (1) que alguém, não sendo descendente direto do bandido, ou mesmo sendo-o, foda-se, tenha legitimidade ativa para propor uma ação dessas (e reparem que nem chego a discutir o mérito da causa); e (2) que qualquer um (e creio-me insuspeito de fazer apologia de bandido) possa questionar a heterossexualidade dum sujeito que tinha pica e estômago para comer a Maria Bonita. Ora, caralhos ma fodam, comer a Marina Ruy Barbosa ou a Emma Watson qualquer um come — até viado, sem demasiadas demonstrações de nojo. O verdadeiro teste de masculinidade, a verdadeira audição para o papel de Groo, o Errante, está no encarar uma fêmea do quilate justamente da Maria Bonita ou da Miriam Leitão.
Aliás, há uma terceira cousa a embasbacar-me nesse episódio: que haja, no Brasil, público para ler (nem falemos de autores para escrever) uma obra de 300 páginas sobre a vida sexual dum bandido feio pra caralho com uma fêmea idem e outras duas dezenas de machos com os mesmos predicados. Seria de perder o sono imaginar que o Dr. Pedro de Morais, autor da obra, even as we speak, pode estar tratando do licenciamento da versão cinematográfica (em breve num cinema perto de você).
Ah, sim, antes que eu me esqueça: cada povo tem a Bonnie and Clyde que merece.
*
Quem sabe:
O BONEQUINHO VIU HOUSE OF CARDS... E TOCOU TREZE PUNHETAS
O leitor que me acompanha há uma década sabe que eu sou um cavalheiro de gostos refinados, capaz de embevecer-me até às lágrimas tanto com a audição da Vigília Noturna de Sergei Rachmaninoff como com a redescoberta, no XHamster, da cena clássica em que o cu escuro e sujo da srta. Jenny Cole é perfurado com precisão cirúrgica em Debbie does Dallas (1978). Muito pelo ecletismo de meus interesses artísticos — que, como se vê, abarcam da pornografia à música erudita —, mas outro tanto, estou certo disso, por um desejo recôndito de que eu lhes arrebente selvagemente os entrefolhos, muito jornalista costuma assediar-me esperando pronunciamentos meus sobre o que quer que esteja trending now (eles falam assim, revirando os olhinhos), da telenovela ao analingus.
O leitor atento também terá reparado que eu raramente condescendo em deixar publicarem os meus juízos estéticos nos pasquins que, aqui no Brasil, fazem as vezes de imprensa. Credite-se muito do meu silêncio à natural modéstia com que me pauto sempre que o assunto em tela não são as dimensões da minha trosoba. No entanto, os chefes de redação me ajudariam muito a ajudá-los se, em lugar do Fernando Rodrigues, mandassem entrevistar-me a Fernanda Rodrigues, que, desde os tempos de Malhação, tem muito melhor sintaxe, vocabulário, concatenação de idéias, peitos, peida e xavasca do que o seu quase-homônimo.
Isso não obstante, hoje me vejo forçado a abandonar as sublimes leituras a que me vinha dedicando para compartilhar convosco, para ensinança do público e escarmento da crítica, uma epifania estética que me acometeu no último fim de semana. Andava eu em estado do mais completo emputecimento, ocasionado pelos singulares ataques de pelanca em que se desfaziam uns filhos viados de um vizinho enrustido, que comemoravam gol de time estrangeiro na final da Copa dos Campeões Europeus (o que, o leitor há de convir comigo, é comportamento de quem espera ter os intestinos ambos preenchidos por uma bruta trosoba preta para daqui a, no máximo, quinze minutos). Inspirado talvez em Borges — que optou por escancarar sua superioridade intelectual proferindo palestra sobre a imortalidade na hora precisa em que a Argentina disputava sua partida inaugural na Copa do Mundo de 1978 —, deliberei eu tornar patente o meu interesse por cousas mais excelsas assistindo a um filme de sacanagem na televisão. Como (a queixa é recorrente) minha senhora cortou a minha assinatura do Sexy Hot já há quase dez anos, tive de contentar-me com o sucedâneo mais à mão (a esquerda, que a direita se entretinha em labores outros), e assim terminei assistindo, de cabo a rabo, à série americana House of Cards.
Autores piores que eu já se terão pronunciado sobre o enredo e sua verossimilhança, sobre a perspicácia e exatidão com que a série retrata a profunda malaise (disseram assim, com o dorso da mão na cintura) da civitas americana diante de um sistema político cada vez mais corrompido pelo poder nefasto do dinheiro, mormente de Citizens United v. Federal Elections Committee para cá, e pela conseqüente incapacidade do referido sistema de extrair dos eleitos os anjos melhores de sua natureza (como são piores que eu, seguramente não citaram nem a jurisprudência, nem o fecho do primeiro discurso de posse de Abraão Lincoln).
Pois muito bem: com a experiência que acumulei nesta minha passagem por este vale de lágrimas e sumos vaginais, descreio da eficácia dessa conversa-mole para aquilo que interessa, que é garantir ao opinador pernóstico o acesso franco às xavascas da audiência. De modo que o leitor formado em Ciência Política me escusará se, ao analisar a obra, me limito a esmiuçar os seus méritos estritamente onanísticos. E, neste particular, ouso dizer que a obra em questão é o que de melhor se produziu, fora da indústria especializada, desde pelo menos O Nome da Rosa (mormente a cena em que aparece o cu da Valentina Vargas).
O leitor que franze o sobrolho e cofia os pêlos do cavanhaque enquanto enche o cachimbo de tabaco com sabor de baunilha fará bem se, em lugar de questionar o meu juízo ilustrado, prestar a atenção devida a cinco vagabundas fodibilíssimas que tornam a série um deleite para os olhos e uma maratona para o jonjolo do expectador heterossexual.
(1) Comecemos por minha favorita: a srta. Kate Mara — até aqui uma celebridade relativa que interpretara a filha gostosa de um dos perobos em Brokeback Mountain, além de uma cheerleader fancha em Nip/Tuck — desempenha com louvor o papel de Zoe Barnes, uma jornalista vagabunda que usa a xavasca para conquistar fontes, notícias e a ascensão funcional. O onanista leitor se deleitará, como eu me deleitei, com a naturalidade com que a mocinha afeta inocência (usando rabo-de-cavalo, roendo as unhas, vestindo-se de adolescente em suéter e jeans no ambiente de trabalho) para com isso garantir o acesso à trosoba senil de patrões, âncoras e deputados. A série infelizmente não o documenta de maneira exaustiva, mas fica claro ao observador atento que a mocinha dá cu, se não com gosto, ao menos com naturalidade e profissionalismo. Atenção à cena em que ela arreganha o furingo para o deputado tirar fotos. (Nota aos editores da Folha: se quiserdes que eu abrilhante o vosso pasquim com meus palpites ocasionais, é favor tentar convencer a srta. Patricia Campos Melo a usar os mesmos expedientes com a minha excelsa pessoa.)
(2) A segunda menção não faz exatamente o meu gênero, diga-se de cara — prefiro prexecas mais jovenzinhas, menos maltratadas pelo uso —, mas tem sido tão festejada nos círculos onanistas que não poderia deixar de ser mencionada. A srª. Robin Wright interpretou Claire Underwood, a consorte do protagonista deputado (e portanto filho da puta). Não vislumbro ali peitos ou peida capazes de justificar mais do que oito punhetas, mas os aficionados assinalam que a megera tem um je ne sais quoi que é garantia de que ali se fode bem (ou, por outra, que é garantia de que ela fode bem, ao menos no que respeita ao aspecto puramente mecânico da foda). Há de ser verdade, embora a insistência da augusta senhora em dar sovas de buceta num seu amante fotógrafo (e portanto homossexual) esteja aí a indicar que tamanha energia represada tem sido dissipada irresponsavelmente em trepadas perfeitamente insatisfatórias. Em defesa da personagem, admito que as muitas insinuações (algumas bastante óbvias) de que o relacionamento da srª. Underwood com o tribuno do povo consiste basicamente em ela seviciá-lo horrivelmente com uma cintaralha preta e com veias (isso ficou evidente, creio, na cena do ménage com o guarda-costas) ao menos demonstram ser ela dotada de um mínimo de espírito cívico. É mais do que se pode dizer de toda a classe política brasileira.
(3) Christina Gallagher (interpretada por Kirsten Connolly) é assessora parlamentar de um deputado alcoólatra, toxicômano, putanheiro e careca. Suas funções consistem, portanto, em limpar-lhe o vômito pendente do queixo, administrar-lhe supositórios de cocaína, tirá-lo da cadeia quando é pego cheirando ou freqüentando primas e, ocasionalmente, incutir-lhe um mínimo de amor-próprio aos gritos de "seja macho, porra". Frustrada com a incompetência política e a inapetência viril do patrão, acaba indo buscar pastagens mais verdes junto à primeira trosoba do mundo livre. Fode pouco, e é pena. Pela carinha de devassidão contida, bem poderia proporcionar-nos ao menos um par de espanholas finalizadas com o pearl necklace regulamentar.
(4 e 5) A puta e a evangélica ou, por outra, Rachel Posner (Rachel Brosnahan) e Lisa Williams (Kate Lyn Sheil). Recomendo ao amigo leitor passar ao largo dos episódios em que a primeira de nossas heroínas exerce a prostituição por quaisquer três vinténs nas ruas e hotéis do Distrito de Colúmbia e atende pelo alias de Sapphire. A coisa começa a melhorar quando, desintoxicada e de cara lavada, a putinha vai-se exilar na Virgínia profunda e lá conhece a evangélica fudeca, de violão em punho para cantar que yes, we gather by the river, the beautiful, the beautiful river. Com a prexeca em chamas pela prática da abstinência, a mocinha entrega-se gostosamente ao amor fancho, que aparentemente não é pecado (aliás, atenção, sapatas do nosso Brasil: o que as senhoritas fazem, com o ar de quem pratica enormes transgressões, é absolutamente irrelevante do ponto de vista religioso, tanto assim que não há uma única referência ao tribadismo ou ao chupar bucetas nas proibições em numerus clausus do Levítico e Deuteronômio — ao contrário da pederastia, que é abominação). O ponto alto da série é a cena em que a putinha enfia quatro dedos da mão, até a terceira falange, na xavasca da crente, e a fode com tamanha maestria e vigor que o espectador ilustrado não pode deixar de fazer a associação livre com as Fucking Machines do site homônimo.
Segundo nos garante a crônica policial, a série causou furor em Brasília, onde os homens públicos se sentem perfeitamente redimidos com a demonstração tão gráfica de que são todos carmelitas descalças diante do que se pratica em democracias mais evoluídas do que a nossa. Dizem até que a série é a favorita da presidente Dilma Rousseff. Tendo em vista, no entanto, a sofisticação intelectual de nossa primeira mandatária — comparável à daquele seu antecessor-general que entrou para a Academia Brasileira de Letras porque um dia sentou pelado num monte de farinha e fez um O com o cu —, tenho cá a suspeita de que ela aprecia a série pelos mesmos motivos que eu.
submitted by CousinBazilio to brasil [link] [comments]